É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

28 de jun de 2015

Querida Sue

Autor:  Jessica Brockmole
Tradutor: Vera Ribeiro
Editora:  Arqueiro
Número de páginas: 256
Ano de Lançamento: 2013
Avaliação do Prosa Mágica:  9
                             

Querido leitor,
Hoje em dia já não se fala mais em troca de correspondência, não da forma habitual que fazíamos antes do e-mail, do WhatsApp e do Skype. As pessoas parecem não ter mais paciência para escrever no papel uma cartinha, envelopá-la e postá-la. Estamos na era da rapidez, o que é bom por um lado, mas por outro suprimiu a poesia de nossas vidas. Pois é, Querida Sue de Jessica Brockmole trata exatamente desta poesia perdida.
Quem tem mais de 35 anos sabe o prazer de se corresponder, de escrever cada linha de uma carta com detalhes e depois, esperar por uma resposta que pode ou não demorar. E, é sobre esta experiência de troca de cartas que a história trata.
Em Querida Sue, a carta de um fã, em 1912, direcionada a sua poetisa na ilha de Skye, no Reino Unido, nos leva a uma viagem pelos desejos, pelos sonhos, pelos segredos mais íntimos que podem habitar a alma de uma escritora do campo e um jovem estudante americano.
As cartas nos falam de sentimentos, de livros, mas também, nos revelam as dores e as angustias causada pelas guerras. A intensa correspondência trocada por Elspeth e Davey é o fio condutor, mas a autora nos presenteou com mais, nos revelou Margareth, filha de Elspeth, que através de correspondências nos conta a sua trajetória em busca de sua origem e da verdadeira vida de sua mãe.
O pano de fundo de Margareth é a II Guerra Mundial.
Ilha de Sky - Cenário do livro. Este lugar foi cenário do filme O Amigo da Noiva.
Querida Sue é comovente, é engraçado e, por horas, reflexivo. Ele nos mostra que a esperança pode sobreviver a tudo, e que o amor é capaz de qualquer coisa, até de nos forçar a vencer nossos piores medos.
Brockmole é quase perfeita. Há um momento na trama em que ela tira da manga uma virada desnecessária na trama. Demasiadamente forçado o motivo da separação que acontece entre os personagens. Fora isso, ela amarrou cada carta “com fios de uma poetiza”.
Querida Sue me empolgou, me encantou e emocionou muito.
O ritmo da trama segue a seqüência de uma troca de cartas. No inicio certa formalidade, depois um aprofundamento e quase sem perceber você está completamente envolvida pela história.
É um bom livro para quem acredita ainda na força do humano, na delicadeza do ser.
Querida Sue me empolgou, me encantou e emocionou muito. É lindo!!!

Ilha de Sky

Nenhum comentário: