É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

27 de mai de 2009

Terra de Ninguém

Quando penso que já vi tudo em termos de Educação neste país, aparece mais alguma coisa para me deixar perplexa. Segunda-feira, no SPTV 1ª Edição o jornalista Marcio Canuto apresentou uma escola estadual aqui em São Paulo que estava cobrando pelos uniformes e carteirinhas para os alunos que lá estudavam. Até ai, o único “problema” era a cobrança. Mas, o grande espanto veio quando soube que as crianças e adolescentes da rede pública não usam uniformes e não existe um documento de identificação escolar.
Mas, o que é isso? Uma terra de ninguém? Qual é a pedagogia que as escolas públicas estão usando? A da Insegurança, é claro. Portões abertos para quem quiser entrar e sair. Sem uniformes para poder identificar quem é aluno ou não, e o pior, sem documento de identificação.
É por isso que a violência tem aumentado nestas escolas, as drogras têm proliferado. No meu tempo, eu usava uniforme e tinha uma caderneta. Lá, constava minha presença, minhas notas, inclusive para que meus pais pudessem ver meu andamento na escola e minha freqüência. Sem falar no portão que ficava fechado, eu não podia entrar e sair da escola a meu bel prazer. Ela (a escola) era responsável pela minha integridade física, e zelava por ela.
Seria muito bom se nosso respeitável Governador José Serra pudesse rever com a Secretaria de Educação esta atitude. Incluir em seu orçamento do próximo ano a exigência de documento escolar, uniformes e a manutenção dos portões das escolas fechados para quem lá não estuda. Isso é uma questão de segurança.
Questionável também a atitude de achar que tudo tem que ser de graça. Não há problema nenhum que os pais paguem o uniforme de seus filhos, desde que o preço seja justo (apenas o custo) e que, provando não ter condições nenhuma, ai sim, o receberá de graça.
Quanto a identidade escolar, nada mais justo que o aluno pague pela segunda-via. Todos nós precisamos aprender a preservar nossos bens, mesmo aqueles que recebemos de graça.
Educação se faz com amor, mas também é necessário disciplina. As autoridades precisam lembrar disto.

Nenhum comentário: