É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

30 de jul de 2009

Alimentos orgânicos na berlinda

Uma pesquisa realizada na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres afirmou que os alimentos orgânicos não apresentam benefícios nutricionais ou para a saúde superiores aos alimentos comuns.
Publicado no American Journal of Clinical Nutrition, sob encomenda do Governo Britânico, os pesquisadores afirmam que não há evidências de diferenças nutricionais que reflitam na saúde pública.
É interessante ver uma pesquisa que anda na contramão da modernidade. Os orgânicos não são um modismo infundado, criado para justificar uma “grife” de alimentos. Se não bastasse a falta de agrotóxico nestes alimentos, justifica-se o seu cultivo e uso, pelo equilíbrio do meio ambiente, pela proteção dos mananciais de águas, pela valorização do solo.
Um ponto interessante a se pensar é que se esta pesquisa fosse realizada no Brasil os resultados seriam bem diferentes. Ao contrário da maioria dos países do primeiro mundo, o Brasil ainda utiliza agrotóxicos indiscriminadamente, geralmente em excesso, fato causado pela falta de treinamento de funcionários que lidam com estes produtos. Além disso, sabe-se que nossas fronteiras são porta de entrada de produtos proibidos na maioria dos países, e que aqui é usado sem “dó nem piedade” dos consumidores e da natureza.
Consumir orgânicos é um hábito saudável em todos os sentidos. Lucra o consumidor que deixa de colocar veneno dentro do organismo, cujo residual ainda não foi pesquisado pelos cientistas. Lucra a natureza que não será contaminada. E o futuro do planeta será preservado.

Nenhum comentário: