É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

23 de set de 2009

Dia Mundial (quase) sem Metrô


A iniciativa de se ter um dia mundial sem carro é muito boa, na medida em que alerta a população da importância de se locomover com meios sustentáveis de transporte. No entanto, a iniciativa não funciona na cidade de São Paulo por motivos óbvios: os meios de transporte público são insuficientes.
São Paulo é um país dentro do Brasil, possui 1.522,986 Km2, 11.037.593 habitantes, segundo dados do IBGE (2009), um IDH alto de 0,841 e um PIB de R$282.852.338 mil (IBGE-2206). Mesmo com esta grandeza numérica possui apenas 61,3 Km de linhas de metrô, o que soma 55 estações. É muito pouco para uma cidade tão extensa e população tão densa.
Outras cidades no mundo, bem menores que São Paulo possuem muito mais linhas de metrô. Só para se ter uma idéia:

Metrô de Londres - 408 Km de linhas e 274 estações (o mais antigo do mundo)

Nova York – 368 Km de linhas e 468 estações

Metrô de Moscou - 276 Km de linhas e 170 estações

Xangai – 228 Km de linhas e 162 estações

Metrô de Paris - 213 Km de linhas e 300 estações

Cidade do México – 225,4 Km e 198 estações

Tóquio - 183,2 km de linhas e 168 estações


Além de não atender a população da forma correta, as novas obras de expansão das linhas de Metro de São Paulo insistem em usar o método mais caro que é o subterrâneo, quando existe a possibilidade e a facilidade do uso de VLT (Veículos Leves sobre Trilhos), bondes para os íntimos, que atenderiam muito mais a população e muito mais rápido na construção.
Precisamos urgentemente mudar isto, e não é possível mais esperar a Copa do Mundo de 2014. Estas mudanças precisam ser realizadas já. Da forma que está em 2010 a cidade estará parada por absoluta falta de espaço para locomoção.
A quantidade de carros aumentou, principalmente porque a atitude irresponsável de baixar o IPI contribuiu para que uma parte da população, sem automóvel, o comprasse em parcelas a perder de vista. Concluindo, talvez a baixa do IPI tenha diminuído temporariamente o desemprego, mas a médio e longo prazo criou um caos.
É muito importante que cada um tenha consciência sobre a importância de usar meios alternativos de transporte, sempre que possível. Mas também é urgente que os poderes públicos comecem a trabalhar, cada vez mais, para o aumento de linhas, principalmente metrô.

Além disso, é claro, o aumento de ciclovias, o uso da carona solidária e o saudável hábito de andar a pé, contribui muito para a redução de CO2 no ar e para a saúde de todos os paulistas.
O dia mundial sem carro, espero que tenha sido um momento de reflexão para todos os cidadãos.




Imagens:
1. Mapa do Metrô de Londres
2. Mapa do Metrô de São Paulo
3. Bicicletas em Amsterdam

Nenhum comentário: