É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

19 de out de 2009

A música como expressão do inexplicável

O que é a música? O que sentimos quando ouvimos algo que nos apaixonamos? Pode ser uma voz, um som, um Concerto para Piano, qualquer coisa que nossos ouvidos possam ouvir?
É inexplicável o sentimento que a música nos inspira. Uma viagem no espaço, outras no tempo e mais profundamente dentro de nosso próprio eu.
Você leitor, tem uma música que o abala estruturalmente? Todos nós temos.
Sábado assisti ao concerto da Orquestra Bachiana Filarmônica e foi algo realmente maravilhoso. A virtuosa interpretação de Joaquim Vieira, ao piano (meu instrumento preferido), na obra de Tchaikovsky “1º Movimento Do Concerto para piano e orquestra nº 1 em Si bemol menor, opus 23” sob a regência do inigualável João Carlos Martins foi uma experiência auditiva que não admite palavras.
Como se a música não bastasse nos deparamos com a força, o amor e a vontade do maestro, pianista internacional, João Carlos Martins que por motivos que a vida não consegue nos explicar, foi impedido de prosseguir sua brilhante carreira de pianista. Mas, como todo brasileiro, como todo "João", ele não desanimou, seguiu enfrente como maestro.
Sábado ele apresentou não só os três violinistas que vieram de projetos sociais e que já são reconhecidos fora do país – Jonathan dos Santos, Josué Campos e Renato Yokota – mas a voz de um garoto ( o nome não consta no programa distribuído), que vem de Ribeirão Preto, que com certeza fará uma carreira internacional de sucesso.
Boa sorte a todos eles.

Nenhum comentário: