É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

4 de dez de 2009

A raposa do DF e a moralidade


Esta belíssima ilustração é de Emerson Fialho (http://emersonfialho.wordpress.com)

As fábulas antigas ensinavam ética e moralidade às crianças através de histórias do sobrenatural. Hoje, o bicho papão, o homem do saco e o monstro dentro do armário são brincadeirinha perto do que existe na política Brasileira.

O caso do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), e do vice, Paulo Octavio (DEM) é mais uma caso de bicho papão tirado de dentro do armário. E, pior que a imoralidade do uso do cargo público para benefício próprio e de amigos, é a Assembléia Legislativa do DF e seus respeitosos deputados ainda não terem aceitado formalmente os oito pedidos de impeachment e que integralizarão nove, assim que a OAB entregar o dela.
Cometer as imoralidades que o Presidente e o Vice fizeram é muito ruim, mas ser a favor, sim, a favor, por que se os referidos políticos não aceitarem o pedido de impeachment eles estarão se declarando abertamente a favor da imoralidade, do abuso de cargo público, do enriquecimento ilícito, do favorecimento e uma lista de crimes políticos.
Neste país debate-se tanto a Constitucionalidade de ações como não cobrar estacionamento em shoppings, mas na hora do que é realmente inconstitucional, imoral, antiético, todos pegam as suas pastas e vão passar as festas, o final de semana em outras paisagens.
Roubar dinheiro público é inconstitucional. Usar o cargo público para atos ilícitos é anticonstitucional. Então, o que os políticos da Assembléia do DF estão esperando que não votam este impeachment de uma vez?
Talvez o comprometimento seja bem maior do que a PF apurou. Talvez......

Nenhum comentário: