É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

8 de fev de 2010

Os livros e os adolescentes

Muito interessante o blog do Daniel Piza, com o texto “Para fazer o adolescente ler”. Tenho revisto as minhas leituras de adolescência e até arriscado uma releitura delas e me surpreendo a cada dia o quando elas foram importantes na minha formação como leitora, ou “devoradora de livros”.
Acabo de ler “O morro dos Ventos Uivantes”, de Emily Brontë (Lido aos 14 anos de idade) e descobri que, um livro taxado de juvenil, é um verdadeiro achado para uma análise em um mestrado em psicologia. Heathcliff e seu ódio e amor, mesclado pela sede incontestável de vingança, prepara qualquer um para ler Macbeth, de Shakespeare.
Tenho constantemente falado sobre a literatura atual e principalmente a voltada aos adolescentes, e não me canso de tecer elogios a J.K.Rowling e agora, recentemente, a Stephany Meyer. Eles são bons, ou melhor, pontos de partida perfeitos para a introdução no mundo da literatura. Tem emoção, tem fluência, cadência, enredo, bom texto e subtexto e principalmente, falam a linguagem atual.
Depois desta introdução, certamente a leitura de Machado de Assis, Guimarães Rosa, Poe, Victor Hugo e outros, ficará muito mais fácil e palatável para estes jovens.
Outro fato que me levou a comentar o blog do Daniel em meu próprio blog e o fato de ele excluir a criação de listas e modelos para a construção do caminho literário. Concordo com este ponto de vista, pois na verdade a leitura é um caminho absolutamente individual, que cada um de nós constrói através de acertos e erros. Assim como nossa vida que ninguém poderá vivê-la por nós.

Referência da ilustração: http://www.cm-stirso.pt/components/com_eventos/media/comunidade_leitores_01.jpg

2 comentários:

Eber Souza disse...

Li o texto do Daniel Piza essa manhã, no portal do estadão. Concordo com voce, Rowling e Meyer - apesar de não ser fã da saga Crepúsculo, são ótimos livros pra introduzir os mais jovens ao mundo da literatura. Queria eu ter esses livros pra ler quando era mais novo. Mas meu gosto por leitura começou mesmo lendo as histórias de Agatha Christie. Inclusive fazia tempo que não lia um livro ao estilo dela, e peguei esse agora (A FARSA, de Christopher Reich), tipo de leitura q não fazia a algum tempo, estou gostando de relembrar da Agatha.
Agora leitura é costume, e fica então a tarefa dificil aos pais de estarem lendo para seus filhos, antes mesmo desses aprenderem a ler.

Iêda Ferreira disse...

Cheguei aqui por acaso, mas não foi por acaso que acabei ficando. Gostei da proposta e das postagens.

Quanto ao texto de hoje, também fui uma leitora voraz na adolescência e isso me fez um bem enorme. Hoje, amo ler. Por minha sala de leitura passa muita gente boa: Machado de Assis, Clarice Lispector, Noah Gordon, Irvin Yalom, Balzac, Goethe, Rosamunde Pilcher e muitos outros... Já passou até lady Rowling. E por que não?

Um abraço,

Iêda
http//:zenhumorado.blogspot.com