É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

10 de set de 2010

Uma forma diferente de falar de 11 de setembro

Eu passei a semana toda pensando no que escreveria para o dia 11 de setembro. Tenho o hábito de dizer algumas palavras em datas especiais. Depois de pensar muito decidi que a melhor forma de falar desta data, tão terrível e marcante na história da humanidade pelo tamanho e alcance da atrocidade que aconteceu, seria falar de amor.
Eu me lembro da emoção que senti quando assisti ao filme Cinema Paradiso (1988), de Giuseppe Tornatori, em especial na cena final, que mostra o protagonista da história apresentando o filme que fez com todas as cenas censuradas dos filmes que assistiu em sua infância no cinema chamado Paradiso. Então segue-se uma sequência dos beijos mais românticos do cinema preto e branco.
Tomando emprestada a idéia, apresento as cenas de amor que considero as mais bonitas do cinema. Não só pela emoção que provocaram, mas pela construção da cena feita por habilidosos profissionais. A lista, é claro, não está completa, há muitas outras que gostaria de colocar aqui, outras que não consegui encontrar em minhas pesquisas pela internet, outras que esqueci.....
A mensagem que desejo passar é : construam um mundo de amor e magia em torno de si mesmo e passem essa emoção a todos os que te cercam. Este ato é como uma corrente, começa em você e termina do outro lado do mundo.
Romeu e Julieta
direção: Baz Luhrmann - 1996 (EUA)

Orgulho e Preconceito
Joe Wright (2005/ França/EUA/Inglaterra)

Morro dos ventos uivantes
direção: Peter Kosminsky 1992 (EUA) 

Um lugar chamado Notting Hill
direção: Roger Mitchell 1999 (EUA)

Outono em Nova York
direção: Joan Chen 2000 (EUA)

Simplesmente Amor
Richard Curtis (2003/Inglaterra)
O importante é amar

Crepúsculo
direção: Catherine Hardwicke 2008 (EUA)
Todas as vezes que vejo esta cena lembro de Romeu e Julieta no Balcão.


Primeiro beijo entre uma humana e um vampiro (a humana sai viva)- só para lembrar que as diferenças entre os seres humanos não importam.

Harry Potter e o Cálice de Fogo
Direção: Mike Newell 2005 (EUA)
Quando a amizade é a maior prova de amor que se pode dar


Nenhum comentário: