É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

30 de nov de 2010

Redenção

Imagem do ano: traficantes no Rio de Janeiro acuados, fogem.

O que se viu no último final de semana no Rio de Janeiro foi um exemplo no combate a praga que são os traficantes de drogas. É impossível não reconhecer o esforço conjunto em combater a criminalidade gerada pela drogas na cidade maravilhosa.
As possíveis críticas como “por que não fizeram isto antes?” devem se submeter à absoluta verdade dos fatos: - agora foi feito e bem feito.
Já estava na hora de isto acontecer. Mesmo em face de fatos óbvios como “só existe traficante por que há usuários de drogas”, o que não deixa de ser uma verdade, a demonstração de força do poder público, refletida claramente na imagem dos traficantes fugindo desesperadamente para o Complexo do Alemão, começa a colocar o tal aclamado ponto final na pouca vergonha que se tornou o país possuir um poder paralelo, quase um país a parte.
É preciso que a polícia de todo o país, principalmente a de São Paulo fiquem atentas, pois muitos deles poderão tentar se refugiar aqui e estabelecer um novo quartel general.
O país precisa se preocupar com a sociedade, dando condições dignas de trabalho, moradia e saúde. Já não dá mais para aceitar o que virou comum. O que antes chamávamos de favela, hoje é fartamente chamado de Comunidade. O nome ficou bonito, mas o lugar continua o mesmo.
No Rio, o problema se arrasta desde que a cidade foi reformada para parecer Paris, e olha que isso faz muito tempo. O que era feio foi jogado para fora do centro, instalado no morro.
Ainda não chegou ao fim esta guerra, mas já podemos enxergar uma bandeira branca no final deste túnel. O Brasil assumiu uma responsabilidade muito grande com a comunidade internacional se oferecendo para sediar uma copa do mundo e olimpíadas. A segurança é fator primordial para o bem estar de um povo. Se o motivo desta ação foi à pressão internacional, que ela fique cada vez maior.
Nós, Brasileiros, queremos essas melhoras e agradecemos.

Nenhum comentário: