É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

15 de abr de 2011

Você pode autografar o meu e-reader?

Recebo religiosamente um informativo muito bom sobre o mercado editorial chamado PublishNews. Sempre gosto do conteúdo, mas hoje, particularmente, uma notícia me chamou muito a atenção e resolvi dividir com vocês, meus leitores. É algo tão inusitado que fiquei me questionando o porquê de ninguém ter pensado nisso antes.
Você já pensou em como pediria para um autor autografar um exemplar de ebook devidamente armazenado em seu Kindle ou no Ipad?
As coisas mais simples são sempre as mais difíceis de serem imaginadas. Por que será que nenhum fabricante havia pensado nisso? Será que a relação autor/público muda se o suporte do livro mudar?
Não é fácil as respostas a estas perguntas. O PublishNews reproduziu um trecho de uma matéria que saiu no The New York Times, contando que T. J. Waters autografava seu último lançamento, Hyperformance, quando uma fã se aproximou com o seu e-reader e disse: “Pena que você não pode autografar o meu Kindle...” É claro que o autor ficou incomodado e questionou “Como é possível a tecnologia ser capaz de levar o homem à lua, mas não conseguir que um e-book seja assinado?!”
Demorou, mas executivos da área de TI, planejam lançar o App Autography, na Book Expo America (BEA) em Nova Iorque, em maio deste ano. Trata-se de um sistema, que em minha opinião, é um pouco complicado: o leitor precisa tirar uma foto com o autor, envia para o ipad dele, que recebe, inclui uma mensagem, assinada e manda de volta para o leitor.
Confesso que achei o sistema extremamente burocrático. O ideal seria que o autor pudesse autografar o e-book no próprio e-reader do leitor a exemplo do que acontece com o suporte de papel.
Considero essencial a solução deste pequeno problema. Parece um mero detalhe, mas não é. Leitores sempre gostaram de ter seus livros autografados por seus autores. Não creio que isto mude, mesmo que todos os livros passem a ser digitais.

Nenhum comentário: