É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

3 de jun de 2011

Um suspense chamado Rebecca

“Na noite passada, eu sonhei que estava em Manderley novamente. Estava em pé em frente a seus portões de ferro....”

Li há algum tempo o livro Rebecca, da autora inglesa Daphne du Maurier e considero a primeira frase tão forte que após sua leitura é impossível não se envolver com o resto da trama.
Daphne du Maurier nasceu no início do século XX e escreveu muitos best-sellers romanticos que trouxeram fama, fortuna e um marido. Sim, um leitor apaixonado por suas histórias quis conhecer a autora e casaram-se pouco tempo depois em uma história digna de outro romance.
Rebecca é um livro ambientado na Inglaterra, em um lindo e misterioso lugar chamado Manderley. Uma jovem cujo nome desconhecemos casa-se com o viúvo Maxim de Winter, proprietário de Manderley e torna-se a segunda Mrs. Winter.
O que poderia ser uma vida feliz após o casamento torna-se uma sucessão de decepções e intrigas, causadas principalmente pela governanta da casa. O auge destes infortúnios acontece em uma cena em que Mrs. Winter desce as escadas da mansão, em uma festa a fantasia, vestida exatamente igual a última fantasia usada pela esposa morta de Mr.Winter.
Daphne du Maurier consegue criar um suspense e uma tensão tão forte que é impossível deixar de ler o livro. Esta cena foi referenciada em uma novela da Globo chamada Alma Gêmea onde a atriz que interpretava o personagem Serena foi induzida pela má e perversa governanta a vestir um roupa exatamente igual a ex-esposa assassinada do protoganista.
Em Rebecca, a autora manipula as informações tão ardilosamente que só ao final do livro temos a certeza do que realmente aconteceu na mansão anos atrás antes da história começar, e qual será o destino de nossa narradora – a atual Mrs. Winter.
Fiquei perplexa ao pesquisar sobre a autora. Paira uma dúvida sobre a autenticidade de Rebecca, pois alega-se que ela plagiou a brasileira Carolina Nabuca, autora do livro A Sucessora, escrito em 1934. Particularmente eu acho difícil, pois não há informações que Daphne du Maurier fosse um leitora da lingua portuguesa e, como sabemos, não havia traduções de livros brasileiros para outras linguas, com raras excessões.
E por falar em tradução, infelizmente não temos uma tradução para o português de Rebecca, mas para um leitor mediano da língua inglesa há um edição da MacMillan Readers, com audiobook que vale a pena ser explorada.
Há também a opção do filme feito em 1940, dirigido pelo fabuloso Alfred Hitchcock e ganhador do Oscar que poderá substituir (com sustos) a leitura do livro.

Imagens:
Cena do Filme Rebecca
Capa do livro em inglês

Nenhum comentário: