É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

11 de nov de 2011

Capas de Livros como objeto do desejo

- Você escolhe livros pela capa?
- Se a sua resposta é não, pode ter a certeza que já fez isso muitas vezes e nem percebeu.
As capas, muito mais que eficientes ferramentas da comunicação e do marketing, tornam-se a cada dia um complemento da história, uma introdução ao que será lido internamente ou então, uma peça chave.
Boa parte dos livros traduzidos é publicada com suas capas originais. Já ouvi questionamentos que isto seria uma medida econômica. Particularmente não acredito, mas o fato é que estas capas tão elaboradas e artísticas tornam as estantes e displays de livrarias muito mais charmosos e elegantes.
Muitas vezes dá vontade de comprar um livro só pela capa. Já fiz isto, obviamente li a orelha antes para ver do que se tratava, e em todas, sem exceção fui presenteada com uma bela surpresa. Fiz isto com Jonathan Strange & Mr Norrell, da escritora inglesa Susanna Clarke – o primeiro livro a ter duas capas ao gosto do leitor – e o conteúdo é simplesmente inebriante. Uma história de magos recheada de referências, a exemplo dos livros de pesquisa, algo tão interessante que até hoje tenho vontade de ler um desses livros citados que só existem na cabeça de Susanna Clarke.
Algumas capas americanas estão ilustradas em suas lombadas – um luxo – e o título da obra pode ser lido na posição que o livro ocupa em um estante, em pé. Adorei a novidade e fiquei triste de não encontrar na internet uma foto dessas lombadas.
Separei algumas capas que considero, por um motivo ou outro, perfeitas, por que conjugam a arte, a comunicação e alguns elementos importantes para a trama – não são foto legendas.
Há muito mais, tantas que daria um livro apenas sobre elas.
Também aproveitei para colocar aqui três capas do mesmo livro publicadas em países diferentes. É interessante ver como a língua e a cultura influenciam nesta decisão que é muito mais comercial que artística. (Neste caso específico as capas são maravilhosas)
Pretendo abrir no Prosa Mágica um espaço mensal para falar sobre capas, portanto conto com a colaboração do leitor que me envie a sua favorita.
A Descoberta das Bruxas - Edição Grega

A descoberta das Bruxas, edição Polonesa.



Versão americana do livro. Pena que a lombada não aparece na foto, é linda. Tem um perfil da Universidade de Oxford.


Lançado pela Rocco



Inédito no Brasil


Outro lançamento da Rocco de Novembro. Adoro fotos em preto e branco. Clarice aparece aqui como a imaginamos em sua mesa de trabalho. Sonhando com seus personagens.

Sombras da Noite. Será lançado em Julho de 2012. Já me apaixonei por esta capa. Elementos alquímicos no céu de uma Inglaterra Elizabetana, nos remete ao que será a trama da história, ou talvez a chave de algum enigma.

Não é um livro de receitas, é uma história de amizade. A delicadeza das cores, os pães embalados por uma fita rosa dá o exato tom da história.

Linda. A composição da capa nos dá a impressão de algo definitivo, altivo. A rainha está em posição de guerra protegendo a peça em vermelho.

Este livro possui duas versões, a preta que está na foto e a branca. Hoje ela parece comum, mas ainda está entre as minhas favoritas.


Inédito no Brasil. Veja como a quantidade de elementos não polui a capa como era de se esperar, mas forma um conjunto equilibrado e repleto de informações.
 

Olhe só como a predominancia do azul já dá o clima da história que o leitor irá encontrar.





 

Nenhum comentário: