É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

7 de mar de 2013

Acordo Fotográfico


Sempre que vejo alguém lendo, seja em que local for, tenho vontade de chegar, me apresentar e tomar conhecimento de título, enredo, o porquê da escolha. A curiosidade é nata e talvez permeie a vida de todas as pessoas que amam a literatura... ou não.
O fato é que a portuguesa Sandra Barão, Gestora de Conteúdos Online na WOOK, livraria virtual do Grupo Porto Editora, transformou esta vontade em um blog belíssimo, repleto de histórias de leitores e fotos que ela mesma tira depois de uma bate papo.
O blog Acordo Fotográfico é paixão a primeira vista. Quando você acessa, não dá mais vontade de parar de ler até que o último post tenha sido apreciado. Mas verdade seja dita, o blog é como um livro composto de centenas de pequenas histórias, muito particulares, que precisam ser degustadas aos poucos.
Convido você, leitor, a se aventurar pela entrevista de Sandra Barão e depois pelo blog. Tenho certeza que também vai se apaixonar.
 
Foto: Sandra Barão
SF. Como surgiu a ideia do Blog?
SB- Não me lembro ao certo como surgiu a ideia do blog. Não me lembro do momento em que tive a ideia. Lembro-me, sim, do dia em que partilhei a ideia pela primeira vez com alguém. Isso aconteceu em Agosto de 2011, em Lisboa.
 
SF. Por que escolheu o nome acordo Fotográfico para o Blog?
SB- O nome resultou de um trabalho conjunto. Eu pretendia algo que remetesse para o universo dos livros, da escrita e da fotografia. Na altura a adoção do novo Acordo Ortográfico em Portugal era um tema quente, atualíssimos, polemico, e como a ideia do blog me obrigava a contar com o acordo das pessoas para fotografá-las, Acordo Fotográfico — um trocadilho, um jogo de palavras com o Acordo Ortográfico — pareceu-nos uma boa opção.
SF. Por que pessoas lendo? O que mais te fascina quando olha para alguém lendo em um lugar do cotidiano?
SB - Escolhi fotografar pessoas a ler por vários motivos: porque adoro ler; porque sempre gostei de ver pessoas a ler; porque acho que a postura que adotamos quando lemos, debruçados sobre um livro, é muito bonita, fotogênica, romântica, até. E o que mais me fascina é a possibilidade de vir a saber como é que o leitor chegou até àquele livro, porquê aquela leitura, aquela escolha. Algumas vezes, as histórias que me contam são profundas, cheias de significados e de emoções. Outras vezes as explicações são simples, práticas, prosaicas até. Mas todas são importantes.
Foto: Sandra Barão
SF. Como é a sua aproximação com as pessoas? Já houve recusas?
SB - Sim, já houve recusas, o que é absolutamente normal. Mas posso afirmar que a esmagadora maioria das pessoas que abordo me diz que sim. A minha abordagem é simples: aproximo-me da pessoa que encontro a ler, desculpo-me por estar a interromper, apresento-me, apresento o blog e peço autorização para tirar a fotografia (ou melhor, as fotografias, porque jogo pelo seguro e tiro várias para ter a certeza de que pelo menos uma fica bem). Depois disso, peço ao leitor que me diga por que razão está a ler aquele livro e a partir daí a conversa flui.
 
SF. Existe uma foto em especial que seja a sua preferida? Qual? Por quê?
SB - É muito difícil escolher uma fotografia preferida. Até porque às vezes acho que a combinação foto/texto ficou muito bem, outras vezes acho que a foto está bem melhor que o texto e noutras, ainda, acho que é o texto que faz o post, e não a foto. Houve, no entanto, dois ou três momentos em que me senti particularmente feliz com a fotografia e com o texto que escrevi. Primeiro, o post do Sr. Alberto, que lia a saga "O Tempo e o Vento". Depois, o post a que chamei "Ana, a heroína". Adoro ambas as fotografias e as conversar que se estabeleceram entre mim e dois absolutos estranhos a propósitos de livros deram alma e profundidade ao Acordo Fotográfico. E por último, o post sobre a Livraria Vieira. Nesses momentos, confirmei que o blog ganhara uma dimensão profunda e crescera para além de mim.
 
SF. Qual é sua relação com a leitura?
SB - A minha relação com a leitura é de vício absoluto. Preciso de ler como de pão para a boca. Quando não leio, definho. E fico rabugenta, como sempre digo. Às vezes paro para pensar sobre a minha má disposição e concluo que é por falta de leitura. :)
 
SF. Qual é a importância do livro em sua vida?
SB - Amo os livros por tudo aquilo que podem conter entre as suas páginas. E amo os livros enquanto objetos. Adoro chegar a casa e vê-los na estante. São amigos, são companheiros, são recordações, são gente que preenche as minhas memórias, são aprendizagem, são emoções, são viagens, também. São tema de conversa, são partilha com familiares, amigos e agora, estranhos que vou encontrando a ler por esse mundo fora. E são também o meu ganha pão, porque a minha profissão passa por vender livros na maior livraria virtual portuguesa.
Foto: Sandra Barão
 
 
Créditos:
Foto de Sandra Barão: Fernando Veludo para o jornal português "Público"
Fotos do Blog Acordoo Fotográfico: Sandra Barão

Nenhum comentário: