É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

13 de mai de 2013

A Princesa do Baile da Meia-Noite


Por algum motivo desconhecido, A Princesa do Baile da Meia-noite foi classificado como romance juvenil, quando na verdade o livro pode e deve ser lido por crianças.
Jéssica Day George, uma premiada autora americana de livro para crianças e adolescentes produziu nesta obra um romance fluido, leve e envolvente ao estilo dos contos reunidos pelos irmãos Grimm.
A Princesa do Baile da Meia-noite faz parte da série “The Princesses of Westfalin” que ainda não foi publicada completa no Brasil.
Como o livro é uma fábula, com direito ao “Era uma vez” o envolvimento com o leitor é imediato, mas não há nenhum outro comprometimento além desse: - Contar uma história.
Na trama, a ação começa com o soldado Galen voltando da guerra. No caminho, ele encontra uma velha senhora que ele ajuda. Em agradecimento a velha lhe oferece objetos  mágicos de presente. Ele precisará destes itens em um futuro próximo.
Galém não vê sentido no que a velha diz, mas tudo comela a fazer sentido quando ele descobre que seu tio é o jardineiro real. Então, o jovem soldado começa a trabalhar no jardim, e lá se depara com um mistério.
As princesas acordam todos os dias com suas sapatilhas gastas sem saírem do castelo durante a noite  e ninguém sabe o que realmente acontece com elas.
Então elas ficam doentes e o rei se desespera e ele convida alguns príncipes para decifrar o mistério. Todos eles comparecem, passam uma semana no castelo e vão embora sem descobrir nada para dias depois morrerem misteriosamente.
É ai que começa a caça as bruxas, e um perigoso Bispo vêm para investigar e acaba acusando a governante e as princesas de bruxaria.
Enquanto isso, um jardineiro que já foi soldado observa a princesa mais velha, Rosa e se apaixona por ela. Só que Galen, o jardineiro, é esperto e consegue ver seres estranhos que invadem o castelo em busca das princesas.
Galen pede para auxiliar o rei exatamente no momento em que um Bispo malévolo vem investigar as possíveis ações de feitiçaria que ocorrem no reino de Westfalin. É neste ponto que o leitor começa a se deliciar com as narrações das aventuras das princesas e do terrível reino subterrâneo que existe por sob a cidade. O jardineiro irá fazer de tudo para salvar as princesas, e é claro nos proporcionar um final feliz.
O livro é uma adaptação do conto “The Twelve Dancing Princesses” coletado pelos irmãos Grimm como o 133. Por isso, apesar da ficha catalográfica brasileira, o livro pode e deve ser lido por crianças. Uma menina de 9 anos, com bom nível de leitura, poderá ler sem nenhum problema.
Eu não gostei da capa brasileira. Muito fraca se comparada a americana, que apresenta a foto de uma princesa. Ela praticamente desaparece nas livrarias em meio ao colorido de capas cada vez mais bem acabadas.
Postei para vocês uma imagem do conto original, republicado no mundo todo. Se você gosta e lê bem em inglês poderá encontrar várias versões.
A Princesa do Baila da Meia-noite é um bom livro para nos recordarmos de nossas leituras de infância.

Nenhum comentário: