É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

30 de set de 2014

As Sete Irmãs

Autor: Lucinda Riley
Tradutor: Elaine Cristina Albino de Oliveira
Editora: Novo Conceito
Ano de Lançamento: 2014
Número de páginas: 560
Avaliação do Prosa Mágica: 9


Não sei dizer se o que há de mais fascinante neste livro é a trama ou a capacidade da autora captar a “essencialidade de ser” do brasileiro.
Lucinda Riley mais uma vez surpreende com um livro complexo, rico em história e com uma capacidade de nos levar a reflexões sobre nosso próprio povo.
As Sete Irmãs é o primeiro livro de uma septologia, que contará a história de 6 irmãs que foram adotadas pelo milionário Pá Salt e viveram parte de suas vidas em uma ilha paradisíaca em Genebra.
O primeiro livro nos conta a vida de Maia, a filha mais velha, que após a morte do pai se vê diante de uma carta misteriosa deixada por ele, um pedaço de azulejo e coordenadas que a leva a viajar ao Brasil para descobrir suas origens. É neste instante que a jovem Maia conheça Izabela, uma mulher do passado, conectada com sua família e com a força e resignação de um gigante.
Não quero detalhar demais a trama, por que isso você pode encontrar muito fácil pela internet, mas contar um pouco da importância da localização desta história.
Autora com a capa da edição Inglesa.
Bem mais bonita que a Brasileira.
Lucinda Riley nos traz a rica história da construção do Cristo Redentor, desde a sua concepção aqui no Brasil por Heitor da Silva Costa, até a elaboração do modelo da escultura na França pelo escultor Paul Landowski e seu assistente Laurent Brouilly. Nesta realidade intrigante e emocionante sobre esta obra monumental, a autora insere a fictícia Izabela Bonifácio, filha de um rico comerciante de café, que usa a filha como ultima cartada na ascensão social em uma sociedade carioca ainda voltada a valores da época do império.
É uma história épica, repleta de atos de resignação, lutas inglórias e amores que nos emocionam.
Eu gostei muito da personagem Maia. Você vai descobrindo aos poucos que a aparente fragilidade dela não existe, que há um segredo terrível que a atormenta e que ao ser revelado nos mostra que, assim como Izabela, Maia preciso fazer um opção difícil. Bem, se esta escolha era algo pautado por uma verdade ou um pré-julgamento é algo que só saberemos daqui a alguns anos, quando o último livro for lançado.
Alias, não posso esquecer-me do final emocionante que nos aguça a curiosidade em saber quem é a pessoa do outro lado da linha.
Achei esta capa na internet,. É linda.
Mais uma vez Lucinda nos levou a um vai e vem temporal delicioso.
Eu simplesmente adorei passar uma parte do meu tempo nas ruas do Rio de Janeiro. Seu retrato é tão fiel que você sente vontade de pegar um avião e correr para lá, rever os cenários e dançar em um dos salões da velha Lapa.
Saiba, no entanto, que a leitura é viciante e a frustração de acabar é inevitável. Os recursos de linguagem e construção de texto que a autora se utiliza nos prendem do começo ao fim.

Só há um porem. A Editora Novo Conceito continua colocando seus livros com erros de revisão gritantes. A pressa excessiva sempre foi inimiga do português. Erros se justificam em jornais, blogs, internet pela rapidez que demandam, mas livros são produtos a longo prazo que deveriam ser exaustivamente revisados antes de serem impressos.

7 comentários:

Camila disse...

Oi, Soraya.
Desde aquele evento no Shopping Morumbi em que nos encontramos, estou sempre me prometendo que vou ler algum livro da Lucinda. No entanto até hoje ainda não consegui cumprir essa promessa! rs...
Sua resenha só me deixou com mais vontade de conhecer o trabalho dela!
beijos
Camis - Leitora Compulsiva

Soraya Felix disse...

Camila, eu não acredito que você ainda não leu nada dela!!!
Para começar recomendo A Casa das Orquídeas. Em minha opinião é o melhor de todos.
bjs

Gabriela disse...

Olá!

Realmente a leitura é rica em detalhes e a trama nos insere na história da época e na vida dos personagens. Estou ansiosa para concluir a leitura do livro!

Parabéns pelo blog!

Gabriela Marinho Sant'Anna Marin

Soraya Felix disse...

Oi Gabriela, Obrigada por visitar o blog. Quando terminar a leitura me escreva contando suas impressões.
bjs
Soraya

Mari disse...

Ei Soraya.
Só agora estou lendo as Sete irmãs. Estou adorando.
Você mencionou acima o livro "A casa das orquídeas" tem algo haver com as Sete irnas5?

Mari disse...

Ei Soraya.
Só agora estou lendo as Sete irmãs. Estou adorando.
Você mencionou acima o livro "A casa das orquídeas" tem algo haver com as Sete irnas5?

Soraya Felix disse...

Oi Mari, a Lucinda Riley é sensacional.
Não, A Casa das Orquídeas foi o primeiro livro da autora a ser publicado no Brasil. É um livro único, e um dos melhores da autora.
Obrigada por comentar.
bjs