É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

18 de nov de 2014

Os diários secretos de Charlotte Brontë

Autor: Syrie James
Tradutor: Flávia Neves
Editora: Record
Número de páginas: 528
Ano de Lançamento: 2014
Avaliação do Prosa Mágica:  10


Foi com muita emoção e tristeza que finalizei a leitura de Os Diários secretos de Charlotte Brontë, não só pela beleza do texto, mas pelas personagens reais que, assim como amigos que se vão, deixam saudades.
Charlotte e Emily Brontë são duas escritoras que admiro desde a minha adolescência. Li Jane Eyre e Morro dos Ventos Uivantes com apenas 13 anos de idade, e o brilhantismo e a emoção da trama foram marcos decisivos para que me apaixonasse pela arte de escrever.
Charlotte e Emily são completamente diferentes em sua escrita (há Ane, mas confesso que ainda não li nada da autora). Enquanto Charlotte é dramática e capaz de nos levar as lágrimas em um único parágrafo, Emily nos leva em uma viagem de estranheza, com seus personagens desconcertantes e arredios.
Quando fui apresentada ao livro Os Diários Secretos de Charlotte Brontë, escrito por Syrie James, confesso que hesitei. A autora seria boa o suficiente para retratar esses grandes nomes da literatura inglesa? Conseguiria romancear suas vidas com a mesma graça que as irmãs Brontë?
Biografia de Charlotte Brontë
Não foi preciso ler mais que vinte páginas para constatar a originalidade de Syrie James. Misturando uma extensa pesquisa sobre as escritoras, e mesclando com uma pitada de ficção, Syrie James conseguiu nos contar a vida de Charlotte e suas irmãs no verdadeiro estilo da escrita da época vitoriana.
Passando pela chegada do Sr. Nicholls, pelas primeiras publicações das irmãs, e pela trágica morte de Anne, Emily e  Branwell até seu casamento e morte prematura em 1855.
Impossível resumir em uma única resenha a dramaticidade da história de vida desta escritora. Mas o que toca profundamente é a luta que Charlotte e suas irmãs travam contra o preconceito. Além disso, as dúvidas e incertezas que elas apresentam como escritora é de fácil identificação para quem se dedica ao árduo e mágico oficio de contar histórias.
Vestido de Época
Charlotte é real, não por que existiu de verdade, mas por que nos remete as dificuldades da escrita, as dúvidas e incertezas que nos cercam quando nos dispomos a colocar no papel o que nossa imaginação nos manda fazer.
Quem não teve vergonha de ler um texto em voz alta? Qual autor não tem medo das críticas e muitas vezes se arrepende de ter publicado algo, com medo do que os outros irão pensar dele? Imagine isso nos idos de 1830 e terá uma vaga ideia das emoções que Os diários secretos de Charlotte Brontë irá trazer. O livro é tão delicioso que ao terminar a leitura fiquei com vontade de reler as obras das irmãs Brontë e aprofundar o conhecimento que tenho sobre a vida delas.
Charlotte transformou sua vida repleta de percalços, dores e privações em excelência da arte. E, o retrato mais fiel da autora é sem dúvida Jane Eyre, complementada por Shirley e Villete.
Syrie James conseguiu mais uma vez nos levar por uma viagem através do tempo e da história, e de presente você ainda tem a belíssima capa que nos remete aos padrões e delicadeza da época.

Considero não só um bom livro para a leitura, mas um excelente presente para amigos e amantes da literatura.





Um comentário:

Camila disse...

Oi, Soraya.
Adorei a sua resenha. Quando comecei a ler seu post, já comecei a ter dúvidas se uma autora seria capaz de escrever tão bem sobre essas irmãs, mas você já respondeu essa pergunta! rs...
Beijos
Camis - Leitora Compulsiva