É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

6 de jan de 2015

Outlander – A Viajante do Tempo #1

Autora: Diana Gabaldon
Tradutor: Geni Hirata
Editora: Saída de Emergência
Número de páginas: 800
Ano de Lançamento Brasil: 2014
Avaliação do Prosa Mágica:  10

Esta é uma resenha muito especial, não só pela trama que é genial, mas também pelo valor emocional do livro: - um presente de amigo secreto.
Sempre que chega a época dos amigos secretos eu corro para a livraria a procura de títulos novos para colocar na minha listinha de presentes. Quando a data do amigo secreto do meu clube de leitura “Sociedade Magia Literária” foi determinada, fui à livraria Leitura e tropecei literalmente em Outlander. Não conhecia o livro, e confesso que fiquei apaixonada pela temática. Foi para a lista, é claro, e como o amigo secreto era meu marido, ele sabia exatamente o que me faria feliz. Confesso que o mais difícil foi deixar a leitura para depois das festas. Um livro de 800 páginas precisa ser “devorado” com a devida atenção, e em tempos de fechamento de notas, provas e exames dos alunos para corrigir, Outlander foi deixado em um canto, aguardando minhas férias.
Finalmente de férias comecei a ler, no inicio em um ritmo para lá de lento, desesperadamente lento para quem queria saber o que aconteceria com Claire e Jamie. Não resisti a tanta lentidão, e de repente lá estava eu, lendo sem parar por horas a fio, chorando e rindo com os personagens até que a página 799 chega e você se arrepende de ter lido tão avidamente. Coisas de leitor voraz.
Outlander, da escritora Diana Gabaldon, foi escrito em 1991, apenas como diversão, e hoje já foi traduzido para 24 línguas e publicado em 27 países. Só nó Brasil está é a segunda publicação. A Rocco lançou a série, mas segundo o blog LeitoraCompulsiva, o livro se esgotou rapidamente e não foi republicado. Em 2014 a Editora Saída de Emergência adquiriu os direitos e lançou o volume 1 em agosto, e o volume 2 em dezembro.
Craigh na Dun
A edição da Saída de Emergência está primorosa, com belíssimo acabamento e impressão, preços acessíveis e uma revisão primorosa. Parabéns a editora.
“Outlander, a viajante do tempo” começa em 1945, narrado pela protagonista Claire Randall, uma mulher corajosa, casada com Frank Randall, e que trabalhoU como enfermeira durante a II Guerra Mundial. A história se passa inicialmente em Inverness, na Escócia, com Claire em uma segunda lua de mel.
A protagonista não é uma pessoa comum. Órfã aos cinco anos de idade, Claire foi criada por um tio arqueólogo que a levou em suas viagens e a tornou uma mulher instruída, decidida, o que na época seria considerado uma edição moderna e inadequada para mulheres.
Entediada e com a atenção do marido – um chato – dividida entre suas pesquisas históricas e bate papos maçantes, Claire começa a se dedicar a botânica e vai sozinha até um misterioso circulo de pedras  Craigh na Dun, um conglomerado de rochas usado para rituais. Então, ela é arrastada para o passado, para o ano de 1743, em meio a uma Escócia violenta, dominada por clãs e bem próxima de entrar em um período sangrento.
Como se não bastasse o susto, Claire se vê frente a frente com uma cópia de seu marido vestido de soldado inglês, alguém que ela conhecia apenas das histórias que Frank contava sobre sua família, o terrível Black Jack Randall.
A principio Claire acredita que tudo não passa de uma filmagem, ou de loucura, mas ela se dá conta que está realmente em 1743, e quando consegue se livrar de Randall acaba caindo mãos do Clã Mackenzie.
Claire é levada ao castelo de Leoch e lá, passa a ser vigiada pelo chefe do clã Collun Mackenzie e começa a usar seus conhecimentos de enfermeira para curar as pessoas.
É claro que Claire irá conhecer um homem incrível, Jamie Fraser, um guerreiro procurado pela justiça, por falsas acusações vindas de Jack Randall.
Como Claire é uma mulher independente e decidida, acaba se metendo em muitas confusões, pois não consegue compreender e aceitar as limitações impostas a uma mulher naqueles tempos.
Eu dei muitas risadas com tudo o que ela aprontava, mas fiquei revoltada com muitas das consequências.
Eu gostei da história do começo ao fim. Nas primeiras 200 páginas você recebe, além da fantasia, uma aula de história sobre a formação dos clãs, sobre as revoltas, sobre a briga entre ingleses e escoceses e principalmente, sobre o modo de vida daquela época.
Foto da série de TV. Claire e Jamie.
Não é um livro sentimental. Há muita violência no enredo e mesmo o viril e belo Jamie, que é vitima de brutalidades inomináveis, muitas vezes é o promotor de cenas de arrepiar, tal o nível de violência.
A química entre os protagonistas é grande e funciona. Claire e Jamie são os completos opostos que se atraem. O que os liga como iguais é a imensidão que parece residir em seus corações e o amor que os domina de corpo e alma.
Claire é o tipo de heroína que eu gosto. Não só apresenta o perfil da mulher decidida, independente, moderna para sua época, mas também nos mostra suas fragilidades, o que a torna bem mais humana. Também tem o fator coragem, que aparece apenas nas horas de necessidade e não em momentos de pura demonstração. Quando você a vê na trama, acredita fielmente que aquela personagem é alguém que saiu do futuro e caiu em um passado totalmente desconfortável, mas que aprendeu a viver conforme a vida lhe apresentou os fatos. Isso tudo, é claro, se deve ao talento inegável da autora Diana Gabaldon.
A série Outlander é composta por 8 livros, sendo que alguns deles possuem parte 1 e 2, são eles:
  • Viajante do Tempo
  • A Libélula no Âmbar (Lançado em dezembro)
  • O Resgate no Mar (Parte 1 e Parte 2)
  • Os Tambores de Outono (Parte 1 e Parte 2)
  • A Cruz de Fogo (Parte 1 e Parte 2)
  • Um Sopro de Neve e Cinzas (Parte 1 e Parte 2)
  • Ecos do Futuro (Parte 1 e Parte 2)
  • Written in My Own Heart's Blood (lançado em julho de 2014.)

O mundo criado por Diana Gabaldon fez um sucesso tão estrondoso que uma série de TV foi criada em 2014, com 16 episódios que enlouqueceram os fãs.
No site do youtube você encontra uma série de entrevistas, bate papos sobre o livro e a série. Vale a pena ver.

Sem dúvida é uma série que já entrou para as minhas favoritas.

Série:

Nenhum comentário: