É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

15 de jan de 2018

A Irmã da Pérola

Autor:  Lucinda Riley
Série: As Sete Irmãs – Livro 4
Tradutor: Viviane Diniz
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 528
Ano de Lançamento: 2017
Avaliação do Prosa Mágica:  10


Eu creio que todas as vezes que leio um livro da autora Lucinda Riley fico em um dilema para escrever a resenha. As histórias são tão fascinantes, tão bem escritas, que tenho a sensação de estar escrevendo sobre a vida de alguém que existe de carne e osso, como se fosse uma fofoca. E é claro que desta vez não foi diferente.
Ceci é uma personagem marcante, de gênio difícil, confusa, possessiva, complexada e ao mesmo tempo completamente cativante. Um grande paradoxo.
Ela é a quarta irmã da série “As sete irmãs”. De certa forma, Ceci é quase gêmea de Estrela (A irmã da Sombra), que de repente se vê sozinha, sem Estrela para ampará-la e decide ir em busca de suas origens usando referências deixadas por seu falecido pai – Pá-Salt. Neste mergulho ao passado, ela passa pela Tailândia e conhece o misterioso Ace, um homem interessante que vai ajudá-la no inicio de sua busca e também será amparado por ela.
Broome - Austrália (*)
Depois Ceci (Celeno) vai à Austrália, seu país de origem, e lá conhece a história de Kity, sua ancestral, uma corajosa mulher que enfrentou todas as agruras de uma Austrália primitiva para manter o império de seu filho e seu grande amor, que não pode ser desfrutado a maior parte de sua vida.
De todas as irmãs apresentadas até agora, Ceci é a mais “vazia” e talvez por isso sua história nos encante, por que é nela que podemos ver a transformação se operando em seu ser, a cada página, a cada novo encontro. A Ceci que você conheceu em “A Irmã da Sombra” não será a mesma em “A Irmã da Pérola”.
O trabalho de pesquisa de Lucinda Riley é fantástico. Ela realmente mergulha fundo nas turbulentas águas que inundam a colonização e o fortalecimento da Austrália como nação.
Tailândia - Krabi (*)
Quando surgiu o primeiro livro “As Sete Irmãs” fiquei perplexa em imaginar que a escritora ficaria imersa em uma mesma temática por sete anos.  Parecia uma tarefa complexa demais e difícil. No entanto, o resultado é esplêndido, por que cada livro é uma pessoa completamente diferente, um ser humano com conexões e individualidades únicas.
Agora só nos resta esperar o próximo livro, que tratará Tiggy, a quinta irmã, da qual recebemos uma pequena “degustação” no final de “A Irmã da Pérola”, e da qual estou literalmente desesperada para ler.
Contando os dias para o novo livro. Que ele nos brinde ainda em 2018.

Livros da Série:


(*) IMPORTANTE: A imagens de Broome e Krabi foram retiradas da internet. Não estavam com o nome do autor. Por favor, se você sabe ou é autor destas fotos me informar para que possa dar os devidos créditos a imagem.

2 comentários:

Camila disse...

Oi, Soraya.
Tenho até vergonha de dizer, mas ainda não li nenhum livro dessa autora, embora tenha alguns deles na estante. São tantos livros incríveis sendo lançados todos os dias, que fica difícil arrumar tempo para ler todos eles!
Adorei a sua resenha e vou anotar a dica!
beijos
Camis - blog Leitora Compulsiva

Soraya Felix disse...

Camila, obrigada por comentar. Você precisa ler os livros desta autora. São bons demais. Bjs