É proibido a reprodução das resenhas ou qualquer outro texto do blog sem a prévia autorização por e-mail do autor, e sem os devidos créditos.

4 de fev de 2018

O Tempo entre Costuras

Autor:  María Dueñas
Tradutor: Sandra Martha Dolinsky
Editora: Planeta
Número de páginas: 480
Ano de Lançamento: 2010
Avaliação do Prosa Mágica: 6


Sabe quando você ouve falar demais de um livro ou filme, e fica morrendo de vontade de conhecer? Sabe aquela sensação de curiosidade em torno de algo que parece “endeusado” pela mídia? Pois é... foi desta forma que me aproximei de “O Tempo entre Costuras”, e foi exatamente deste tamanho a extensão de minha decepção.
Não estou dizendo que a história é ruim, pois não é. Nem que o livro tem péssima qualidade, pois a escrita é boa e coerente. No entanto, esperava muito mais de uma trama aclamada.
María Dueñas é excessivamente descritiva e repetitiva. Muitas vezes dá a sensação que ela imagina que o leitor não tem a capacidade de compreender o que diz, e ela se repete, repete e repete.
Eu sei que muitos leitores dirão que é uma característica da língua espanhola – que admiro muito – no entanto, comparo com Carlos Ruiz Zafón, cuja escrita flui como água, e sua excessiva descritividade nos envolve e nos absorve.
Não me entenda mal, “O Tempo entre Costuras” é um livro que deve ser lido, mas desprovido de qualquer expectativa.
O livro é dividido em quatro partes e o epilogo. E boa parte da história é ambientada em Madri. A personagem Sira Quiroga, costureira humilde e “bobinha” acaba sendo enredada por Ramiro, uma homem sem escrúpulos, que seduz mulheres para levar vantagens. Ao lado dele, Sira vai para o Tânger e se vê abandonada, sem dinheiro e prestes a ser presa por fatos que não tem culpa.
Lá, ela constrói uma nova vida próspera, que acaba sendo revirada de pernas para o ar, com uma proposta perigosa e ao mesmo tempo emocionante. E, a partir daqui, você precisa ler o livro para saber o que acontece, pois qualquer outra informação seria spoiler. E é a partir deste ponto que a leitura de "O Tempo entre Costuras" começa a valer a pena.
O sucesso do livro que se estendeu a série se deve a alguns fatores muito fáceis de identificar: Uma mulher “bobinha” que amadurece com as dificuldades que a vida lhe apresenta; espionagem; e a fórmula consagrada de novelas, muito usada em nossa teledramaturgia.
Agora se você me perguntar se aconselho a leitura, é claro que sim. São raros os livros que eu diria - não leia -, e com certeza eles nunca estarão aqui no meu blog. “O Tempo entre Costuras” tem uma mensagem interessante e forte, que nos leva a crer que sempre podemos mudar nossas vidas e para isso basta acreditar e ter força de vontade.

2 comentários:

Desafio fora do padrão disse...

Tenho este livro na minha biblioteca a mais de 02 anos. Esta na fila para ser lido um dia, mas diante da sua resenha, creio que ficará na fila por mais um tempo.
Abraços,
Luis Antonio

Camila disse...

Ouvi falar muito desse livro, mas não me animei a ler ainda!
Não sou muito fã de escritas muito descritivas, então vou deixar a dica passar!! Rs...
beijos
Camis - blog Leitora Compulsiva