Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Colorindo a Vida

Ao longo dos séculos, muitos escritores se dedicaram também a arte do desenho e da pintura. Fazia parte da boa educação das melhores famílias. Em Orgulho e Preconceito a jovem Elizabeth Bennet é questionada pela tia de Mr Darcy sobre suas habilidades em desenhar. E esta falta em sua educação é mal vista pela mulher preconceituosa. Alice, por Lewis Caroll Grandes nomes como J.R.R Tolkien, Lewis Caroll, Willian Blake, Antoine de Saint-Exupéry, Edgar Alan Poe dentre outros, ou desenhavam nas horas de lazer ou ilustraram algumas de suas obras. E, não são apenas escritores, mas os naturalistas, os ingleses em especial, precisavam retratar o fruto de suas pesquisas e a única forma era desenhando. Não se sabe como,  mas desenhar perdeu seu poder e seu encanto em algum lugar no século XX. Hoje, a habilidade do desenho não é mais uma exigência de boa educação e esta arte passou a habitar apenas o mundo infantil. JRRTolkien Só que de repente parece que o mundo está de

As memórias do livro

Autor:  Geraldine Brooks Tradutor: Marcos Malvezzi Leal Editora:  Ediouro Número de páginas:  384 Ano de Lançamento:  2008 Avaliação do Prosa Mágica:   10                               “As Memórias do Livro” de Geraldine Brooks foi um livro que eu sequer me lembrava de seu lançamento até o dia que minhas amigas do Clube de Leitura comentaram sobre ele. O que encontrei em suas páginas extrapola a diversão e parte para o encantamento, a perplexidades e admiração. O livro todo está focado no Hagada de Sarajevo, um manuscrito religioso judaico, datado do século XVI, repleto de iluminuras fascinantes. O manuscrito conta a história do êxodo, da criação. Uma raridade já que a cultura judaica não admitia as imagens. Hanna, uma restauradora e conservadora de livros antigos é convidada a avaliar e consertar os estragos do tempo no Haggada que se encontra nos cofres de um banco em Sarajevo. Hanna, uma cientista e artista conceituada, não só faz o seu trabalho com maestria,

A Torre Partida

Autor:  J. Barton Mitchell Tradutor: Denise de C. Rocha Saga da Terra Conquistada. #2 Editora:  Jangada Número de páginas:  472 Ano de Lançamento:  2015 Avaliação do Prosa Mágica: 10 + Finalmente “A Torre Partida” chegou às livrarias. Tenho dois motivos para comemorar: um deles é o próprio livro, um grande presente aos leitores brasileiros; o outro é o fato do Prosa Mágica estar na orelha da edição, algo que eu nunca havia sequer sonhado em acontecer. Tive o privilégio de ler A Torre Partida antes do lançamento e fiz uma resenha que vocês verão a seguir, na integra. E, para minha surpresa e felicidade um trecho dela está impressa na orelha da edição. Não quero me alongar contando tantos detalhes, mas quero acrescentar a resenha original que o capa ficou linda, e a edição está muito bem acabada. Então ai vai: “Outubro de 2014 - É raro o privilégio de poder ler uma tradução antes ser publicada. Confesso que isso nunca aconteceu comigo, e o e-mail da