Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Jogos Vorazes

Acabo de assistir o filme Jogos Vorazes e estou impressionada. Tão impressionada com a riqueza da história que pretendo ler o livro. Então, é obvio que vou basear esta resenha no filme. A história é sensacional, bem amarrada e com referências a fatos históricos marcantes da humanidade. Se você fez sua lição de casa direitinho durante as aulas de história, com certeza irá perceber isso. Só para situar quem não viu o filme e não conhece o enredo do livro. Em um lugar qualquer, em um tempo não determinado, um povo vive os frutos de uma guerra com a punição de jovens. Há muito tempo, os Distritos (como são chamadas as cidades ao redor da capital) fizeram um levante contra o poder central, o que na época gerou muitas mortes e destruição. Ao final desta guerra, um maluco decidiu que todos os anos seriam realizados os jogos vorazes e que cada distrito mandaria um casal de jovens, sorteados, para lutar e morrer, por que só um poderia ser campeão. O filme começa desta forma, jove

Diário de uma Paixão

Eu sempre me questionei até onde uma paixão poderia nos levar, e a resposta sempre esteve tão clara e tão cristalina: - A paixão nos leva a uma espécie de loucura, mas o amor pode absolutamente tudo, em qualquer tempo e espaço. Pois bem, lendo Diário de uma Paixão, de Nicholas Sparks me deparo com o que considero um grande erro: - O nome, Diário de um Amor seria mais adequado. O que Noah sente por Allie não é uma paixão, é amor, algo que perdurou uma vida inteira e continua forte, mesmo quando esta mulher, já uma idosa e portadora de Alzheimer, perde totalmente a memória e se tranca em seu mundo próprio e vazio de lembranças. No entanto, Nicolas Sparks é um gênio, ou melhor, um grande roteirista. Seus livros são indiscutivelmente roteiros de filmes completos. Talvez por isso precisei de muita paciência e força de vontade para vencer as 50 primeiras páginas. Maçantes, vagarosas, lentas como se a história se arrastasse sem um rumo certo a ser tomado; lentas como aquelas pessoas que não s