Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2019

Livraria Auto Atendimento

Entrada da loja lotada de pessoas. Foi uma surpresa tão grande que decide passar este post na frente das resenhas que tenho para publicar. Ontem, passeando pelo Tiête Plaza Shopping aqui em São Paulo, me deparei com uma livraria nova e é claro entrei para conhecer. Fui surpreendida. A Top Livros é uma livraria de preço único, tudo a 10 reais, com um super diferencial: - autoatendimento. Não há vendedores ou caixas lá dentro. Você escolhe seu livro, vai até o “caixa” e lá terá disponível uma pequena urna para depositar dinheiro ou uma máquina para pagar com cartão – débito ou crédito. Ao lado, sacolinhas plásticas para você colocar o produto comprado. A novidade parece que agradou. Durante menos de cinco minutos contabilizei 4 pessoas efetuando uma compra, e nas diversas vezes que passei pela frente da loja ela estava lotada. Caixa ao fundo É muito interessante, pois temos liberdade para escolher o livro sem um vendedor nos perseguindo e fazendo perguntas, quando na verd

Onde a Cena acontece – Diário do Dragão

Quando criei minha  trilogia Literatura & Champanhe o foco dos cenários era, com certeza, a cidade de São Paulo. Jane – a protagonista – vivia aqui, e boa parte do que vive se divide entre lugares na Lapa, Santana, Serra da Cantareira, Paulista e Jaraguá. Cada um dos livros é baseado em uma cidade. O primeiro fica totalmente em São Paulo, com uma escapada para Campos do Jordão; o segundo se passa em Nova York e o último volta para São Paulo e Campos do Jordão. Uma questão importante sobre o Diário do Dragão é a respeito da escolha de um dos cenários de conclusão trama - o Pico do Jaraguá. Ponto – o ponto mais alto da cidade de São Paulo (Há 1135 metros de altitude), localizado a oeste da Serra da Cantareira, em meio ao verde do Parque Estadual do Jaraguá. A visão de lá é deslumbrante, por que você pode ver toda São Paulo de lá, com seu verde e mar de concreto. Além disso, o próprio Pico do Jaraguá pode ser avistado de quase todos os pontos da cidade. Há uma antena be

O Rei Artur

Autor:   Rosalind Kerven Ilustrações:  Tudor Humphries Tradutor:  Hildegard Feist Editora:  Companhia das Letrinhas Número de páginas:  64 Ano de Lançamento Brasil:  2000 Mais uma surpresinha no Prosa Mágica. Sou fã de literatura infantil e infanto-juvenil, no entanto nunca publiquei nada aqui no blog. Então, este ano, decidi publicar resenhas dos livros que considero perfeitos, um verdadeiro convite para formar o novo leitor. Vamos começar com uma história que amo em todas as formas possíveis, pois além de ser um clássico e ponto de partida para   muitas das melhores histórias atuais, também pode ser encontrado em uma edição linda, super ilustrada, e com recursos de “saiba mais”, na forma de notas curtas ao longo do livro. O Rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda, de Rosalind Kerven, em edição pela Companhia das Letrinhas, traz a história de Arthur e seus companheiros – Merlin, Lancelot, Genevieve, Morgana, Mordred etc – contada de uma forma

Minha doce livraria Cultura

Primeiramente quero alertar que não estou sendo paga para escrever sobre as livrarias. Decidi por minha conta e risco escrever sobre minhas grandes paixões, e começo por uma das livrarias que tem um significado muito forte em minha vida. A Livraria Cultura sempre foi referência. Qualquer livro que eu não encontrasse em outro lugar, com certeza eu conseguiria lá. Era só ligar na Paulista e encomendar. Assim foi com Basarab Nicolesco e seu Manifesto da Transdisciplinaridade, Os Miseráveis, de Victor Hugo (Edição Portuguesa) dentre outros. Estou falando dos anos 90, época em que tínhamos muitas livrarias pequenas, na qual sentar-se em uma delas e ler era quase inconcebível e os grandes conglomerados não estavam presentes. Com o passar dos anos, a Livraria Cultura começou abrir suas portas em outros lugares. Lembro-me de passar horas no Shopping Villa Lobos tomando café e me encantando com a quantidade de opções de leitura. No entanto, a minha grande paixão nasceu em dezembro de 2

A Irmã da Lua

Autor:   Lucinda Riley Série: As Sete Irmãs – Livro 5 Tradutor: Simone Reisner Editora:  Arqueiro Número de páginas: 592 Ano de Lançamento Brasil: 2018 Avaliação do Prosa Mágica:  10 Quando eu acreditava que Lucinda Riley não pudesse mais surpreender, eis que surge A Irmã da Lua. A quinta das irmãs D’Aplíèse é de longe, a mais leve e ao mesmo tempo mais confusa de todas. Tiggy é complexa, repleta de vida interior, espiritualizada e mágica. Em sua busca pelo seu passado, Tiggy vai da Escócia a Granada, vivendo uma história cujos elos não poderiam ser mais dispares, e ao mesmo tempo reveladores de quem é essa personagem. Tiggy trabalha com a natureza, e mesmo antes de partir em busca de seu passado, ela parece estar à procura de si mesma, de sua real identidade neste mundo. Nesta procura ela vai parar em uma propriedade nas Terras Altas, Kinnaird, e lá ela se depara com dilemas que envolvem não só sua vida profissional, como seus sentimentos. É em Kinnaird q

Dia do Leitor

Sacramental - Livro impresso mais antigo em língua portuguesa. Quase 530 anos de existência. Um lindo dia para quem é leitor!!! Para quem ama a literatura como se ela fosse um parente mais que próximo. Um dia feliz para quem viaja sem sair do lugar, se apaixona por alguém que está no papel e para quem sabe que o sonho no livro se transforma em conhecimento na vida real, alto índice de empatia e acima de tudo uma vida menos estressada. Eu acredito que algumas pessoas nasceram para serem leitoras, é genético. Nascemos com uma compulsão para a leitura e sem ela, é como se deixássemos de respirar. A maior parte, no entanto, vai se formando como leitor ao longo da vida. Os pais, a escola, um bom livro presenteado por uma amiga ou então um exemplar esquecido dentro de um trem de longas distâncias. Ser leitor é se impressionar com a capa do livro, namorar as orelhas e depois, finalmente, se encantar com o conteúdo que tanto pode nos levar a uma vida de personagens fictícios, como

Presentes da Vida

Autor:   Emily Giffin Tradutor: Patrícia Dias Reis Frisene Editora:  Novo Conceito Número de páginas: 384 Ano de Lançamento Brasil: 2012 Avaliação do Prosa Mágica:  - Já tinha ouvido falar de Emily Griffin, mas confesso que nunca me interessei por nenhum dos livros dela. No entanto, neste final de ano, ganhei “Presentes da Vida” e não pude me furtar a leitura. Não tenho palavras para descrever o quanto a estória não me agradou. A personagem principal, uma mulher nos seus trinta anos, parece uma adolescente insuportável, vazia e preocupada com a aparência.   Os pouquíssimos personagens da trama também não são suficientemente fortes para agradar. Trata-se da estória boba, de uma mulher – Darcy – que depois de aprontar, se faz de vítima e vai embora morar em Londres com um amigo, com a desculpa que precisa se recuperar, quando na verdade sua intenção é se aproveitar do coitado, que além de muito bom parece ser daquele tipo de pessoa que não sabe dizer não. Em Lo

Feliz Livro Novo

No ano passado vimos a mais terrível das pragas que poderia pairar por este país: - o fechamento de livrarias e editoras. Não há indicativo maior de pobreza de espírito de um povo, quando eles deixam que livros sejam considerados produtos de última necessidade. E, não são os altos preços que fizeram as vendas despencarem, infelizmente é a falta de interesse mesmo, pois na maioria de vezes você vê alguém reclamar do preço de um livro e correr na primeira loja comprar o último modelo de iphone. Na verdade é uma questão de escolha. Assim como eu, o leitor voraz quase sempre prefere comprar um livro a um item tecnológico de última geração. É claro que não estou me furtando a crise sem precedentes que avassalou o Brasil e isso impactou diretamente nos custos de fabricação de livros, que pagam além dos direitos autoras, impostos que vão se acumulando no preço do papel, da tinta, da máquina, do transporte, da distribuição, dos salários e da baixa quantidade de leitores do país. Ma