Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Quem é Deus?

Tenho lido uma série de livros sobre Deus, e cada vez mais entendo que o ser humano está muito longe de entendê-lo. O mais recente livro "Deus não está morto" de Amit Goswani, de tudo que já li, é o mais sensacional relato sobre a existência de Deus. Finalmente alguém que tirou Deus de um trono e colocou-O, em sua verdadeira grandeza infinita. Vale a leitura e principalmente a reflexão.

A visão de Deus pelo filósofo Espinosa

Espinosa acreditava que Deus não poderia ser transcendente, pois isto significaria que Deus e o mundo eram duas substâncias diferentes, e se isto fosse verdade, Deus não seria Deus. Ele acreditava em um Deus imanente, cuja causa e o efeito de tudo está em Deus. Assim sendo, tudo o que olhamos, sentimos é “de uma certa forma” Deus. Para ele (Espinosa) a relação causa e efeito são inseparáveis, por isso não caberia a definição de Criador, pois se assim o fosse, deveria existir algo antes de Deus que o criasse para que Ele próprio criasse o mundo, assim, existiria um Deus para Deus. Neste aspecto ele alerta que, a ideia de um Deus transcendente e criador, a quem o homem deve obediência, é um exemplo político de servidão [1] , incoerente com a idéia verdadeira de Deus. Espinosa propõe a ideia de Produção – um Deus produtor. Ele afirma “Deus, causa de si, livre e imanente, produz a si mesmo e com isso, todas as coisas”. Isso não se dá no tempo, pois imaginar um antes e um depois da produ