Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

ECOS DO ESPAÇO

Autor:   Megan Crewe Tradutor: Jacqueline Damásio Valpassos Editora:   Record Número de páginas: 329 Ano de Lançamento: 2015 Avaliação do Prosa Mágica:   8 Dentro do gênero ficção científica, as que abordam viagem no tempo são as mais instigantes e talvez fantasiosas tramas. Quem não gostaria de voltar no tempo e mudar alguma coisa? Quem não adoraria dar um pulo no futuro e ver o que vai acontecer? Será que seriamos capazes de manipular o tecido do tempo? Será que existiríamos se o tempo pudesse ser manipulado? Questões como esta, e muitas outras, povoam nossa imaginação ao lermos um livro com esta temática. Hoje, em plena era do quantum, no qual ciência, relatividade, “partícula de Deus”, e dobras temporais, as livrarias parecem se iluminar com este tipo de trama. Muitas são dignas de elogios, outras meras cópias do que já foi feito e refeito. Em Ecos do Espaço, Megan Crewe, autora canadense, nos apresenta as viagens temporais com um algo a mais, com um toque

O CÓDIGO GAUDÍ

Autor:   Esteban Martin e Andreu Carraza Tradutor: Luis Carlos Cabral Editora:   Record Número de páginas: 378 Ano de Lançamento: 2009 Avaliação do Prosa Mágica:   9 Tenho uma paixonite por romances históricos. Não me importa muito se a trama “segue a risca” os fatos históricos, ou os usa apenas como pano de fundo para desenvolver algo que irá nos prender e fascinar. O Código Gaudí, da improvável junção de dois autores Esteban e Andreu Carranza é um desses casos, usa como pano de fundo a Barcelona de Gaudí, para nos apresentar uma aventura cheia de mistério e ação. O Código Gaudí foi publicado em 2007 com uma trama difícil de ser explicada. A protagonista é Maria, neta de um aprendiz de Gaudí. Maria é uma historiadora da arte e apaixonada pelo pintor. Quando retorna para ver seu avô que está internado em uma casa de repouso com sérios problemas de memória, é introduzida em um mundo de fantasia que remonta os tempos antigos e apresenta uma ordem de cavaleiros mil