Pular para o conteúdo principal

Faltam 27 dias para a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Segundo o informativo PublishNews, a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo que ocorrerá em agosto, já conta com cerca de 40 escritores e atores que se revezarão entre as diversas atividades que o evento promoverá. Vale à pena ficar de olho no site da Bienal para ver as datas e eventos programados. Para os amantes do livro é uma oportunidade imperdível.

Presenças confirmadas:
Salão de Ideias - Estrangeiros
Azar Nafisi (Irã)
Benjamin Moser (EUA)
Conn Iggulden (Reino Unido)
Dacre Stoker (Canadá)
John Boyne (Irlanda)
Jostein Gaarder (Noruega)

Salão de Ideias - Brasileiros
Ana Maria Machado
Angela-Lago
Beth Goulart
Eva Furnari
Fernando Vilela
Heloisa Prieto
José Mojica Marins (Zé do Caixão)
Katia Canton
Laurentino Gomes
Marisa Lajolo
Martha Argel
Mauricio de Sousa
Moacyr Scliar
Nádia Gotlib
Pasquale Cipro Neto
Roberto Shinyashiki.
Rubem Alves
Ruth Rocha
Soninha Francine
Thalita Rebouças

Território Livre
Serginho Groismann
Toninho Horta
Wilson Sideral

Palco Literário
Membros da Academia Paulista de Letras
Ary Fontoura
Bianca Rinaldi
Carmo Dalla Vecchia
Nívea Stelmann
Paulo Goulart
Regina Duarte
Sérgio Marone
Wagner Santisteban
Zeca Camargo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Tudo vai passar

Diante desta desgraça geral, com tantas mortes no mundo e no Brasil, pode parecer estranho um blog falar de leitura, de romance, de ficção, de sonhos. Pode ter a certeza que não é. Do que é feita a vida, senão de sonhos tornados realidades? O que seria agora, dos milhões de italianos que estão em isolamento total em suas casas se não fosse o sonho, a esperança? - Tudo vai passar. Uma das maneiras mais ricas de se passar um momento como esse é a leitura.   O livro é a porta aberta para o mundo que não podemos caminhar; são os abraços que não podemos dar; são os familiares que não podemos encontrar; são pessoas diferentes com as quais podemos dialogar, mesmo que em um primeiro momento pareça que estamos exercendo um monologo. Você pode optar por dialogar com escritores mais contemporâneos, que nos apresentam uma linguagem atual. Talvez uma conversa regada a saquê com Murakami com “histórias bizarras que gravitam no limite do realismo fantástico” como explica Felipe Massahiro.

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o