Pular para o conteúdo principal

Cada vez mais forte. Crescendo.

Como em uma música, o livro Crescendo - um termo italiano da notação musical que significa cada vez mais forte – Becca Fitzpatrick orquestra de maneira magnífica o enredo de seu segundo livro.
Quem leu o primeiro da série “Sussurros” sabe que a autora tem uma forma de escrever que tira o fôlego e induz a uma leitura contínua, quase sem respiração. Um texto intrincado e ao mesmo tempo fácil.
Como o próprio título do livro diz, a trama entre Nora e Patch vai se tornando cada vez mais forte, mais intensa e a autora nos prepara uma surpresa a cada capítulo. Mas é bom que o leitor não pense que tudo é fácil.
Nora, a nossa protagonista, tem o poder de nos deixar irritados a cada punhado de páginas. Ela está cada vez mais “cabeça dura”, cada vez mais ciumenta e por que não dizer, cega. Em Sussurros, Patch abre mão da possibilidade de se tornar humano para salvar Nora – e isso não é pouco, levando-se em consideração que ele foi criado no principio dos tempos como Anjo, teve suas asas arrancadas por que desejou ser humano e finalmente, século XXI ele tem a oportunidade tão sonhada e abdica em prol de sua amada.
Nora briga, termina com ele, fala coisas ruins, volta atrás, como alguém completamente enlouquecido. Muitas vezes fiquei com vontade de gritar com a personagem, coisas do tipo – deixa de ser infantil!
Outro ponto forte é o mistério que envolve Marcie Millar, o amigo de infância de Nora, Scott e o pai de Nora, morto. Mas o melhor – pior por que teremos que esperar pelo próximo livro – são os últimos parágrafos da história. Quando você acha que poderá finalmente respirar e curtir uma pausa, Becca nos joga outro enigma, e o pior, nos deixa sem resposta.
A série Hush Hush, como é chamada, tem um apelo forte para os adolescentes por que expõe suas dúvidas, seus grandes dilemas, seus desejos incontrolados e sua força de viver. No entanto, não me atreveria a rotulá-la como literatura juvenil, por que a exemplo do que aconteceu nos últimos anos com Harry Potter, Crepúsculo a série caiu no gosto do pessoal “mais velho”.
Crescendo

Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
Páginas: 288
ISBN: 978-85-8057-009-0

Comentários

  1. Oi,vc me aceitou no facebook,Eloisa Machado,eu sou
    muito fã da serie sussurro,mas ainda não tenho crescendo pq não chegou ainda em Pernambuco,eu to seguindo seu blog.Também tenho um.
    Adorei essa postagem,e estou anciosa para ler crescendo.
    Bjss,Tchau.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada, seu comentário é muito importante.
- Se quiser que eu faça contato mande um e-mail para prosa.magica@gmail.com
- Eu gosto de responder a todos os comentários. Assine os comentários do blog para ver o seu.

ATENÇÃO: Não publicarei links ou publicidade na área de comentários.
Obrigada pela participação.

Postagens mais visitadas deste blog

A princesa dos olhos tristes

Se vocês me permitem um pequeno comentário intimo, há uma “mania” na família de minha mãe de colocar nome de princesas nas filhas. Naturalmente começou com a minha, que me batizou de Soraya (em homenagem a princesa da Pérsia, Soraya Esfandiary Bakhtiari), depois minha prima batizou sua filha de Caroline (Homenagem a filha da belíssima Grace Kelly, rainha de Mônaco) e alguns anos depois, meus tios colocaram o nome de Anne (princesa da Grã Bretanha), em minha prima. Então é fácil imaginar que vivemos em clima de “família real” boa parte de nossa infância e adolescência. Mas, de todas as histórias reais, a que mais me intriga e fascina é a da princesa da Pérsia, por ter sido uma história de amor com final infeliz, mas não trágico. Soraya foi a esposa e rainha consorte de Mohammad Reza Pahlavi, Xá da Pérsia. Conheceram-se na França, na época em que Soraya fazia um curso de boas maneiras em uma escola Suíça. Logo ela recebeu um anel de noivado com um diamante de 22,37 quilates. O casamento

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Seguidores