Pular para o conteúdo principal

Enfim uma invasão alienígena

Eu sinceramente acredito que não estamos sós nesta vastidão infindável do Universo. As descobertas da física quântica nos remetem cada vez mais a possibilidades infinitas de vidas, de universos e por que não dizer, dimensões.
Brian Greene, autor do livro “O Universo elegante” nos leva a uma viagem muito louca por supercordas, dimensões ocultas e buscas e mais buscas. Então, diante de tantas evidências por que acreditar que o Universo não é povoado por infinitas espécies de vida inteligente? Seria o Terráqueo a única forma privilegiada?
Todo este questionamento filosófico para falar sobre o livro lançado pela Intrínseca “Eu sou o número quatro”, de Pittacus Lore (pseudônimo). Quando lançaram o livro, em Inglês, confesso que fiquei tentada em encomendar um exemplar, mas resisti bravamente, pois tinha a certeza absoluta que ele seria lançado logo no Brasil. Acertei as duas suposições, a rapidez no lançamento e a editora. (não tenho poderes paranormais)
Eu sou o número quatro conta a história de nove crianças, habitantes do planeta Lorien, ligadas por uma magia, que foram enviadas a Terra para que pudessem crescer em segurança e desenvolver seus poderes.
Acontece que o planeta onde eles viviam foi invadido pelos mogadorianos, uma raça que já destruiu todos os recursos naturais de seu planeta e enxergam em Lorien, como seres incontroláveis, um lugar para continuar sua sede de destruição.
As crianças têm o destino de desenvolver os poderes, retornarem a Lorien e destruir os magadorianos. Elas são protegidas por uma magia muito estranha. Cada uma recebeu um número, de um a nove, e só poderão ser mortas nesta sequência.
É claro que os mogadorianos descobriram três delas e as mataram. Agora, estão atrás do número quatro e é exatamente ai que a história começa.
O número 4 e seu guardião já moraram em inúmeras cidades na Terra, e em cada uma adotam um nome diferente. Quando chegam a Paradise, Ohio, aos olhos dos habitantes da cidade, eles são apenas um adolescente de 15 anos e seu pai. Só que desta vez eles irão viver uma aventura bem diferente.
O livro é o primeiro de uma série chamada Os Legados de Lorien, mas os leitores já podem reservar um espaço na estante para mais sequência frenética de histórias eletrizantes.
Apesar de a temática ser comum, ou seja, povos alienígenas que invadem outros planetas, Eu sou o número 4 consegue ser inusitado, criativo e empolgante.
Agora, qualquer semelhança com o que está acontecendo no mundo de hoje, não é mera coincidência. O livro vale pelo prazer e pela reflexão.

Veja o book trailer:

Comentários

Luis Netto disse…
Parabéns pelo retorno. Seja bem vinda e muito feliz.

Luis

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Tudo vai passar

Diante desta desgraça geral, com tantas mortes no mundo e no Brasil, pode parecer estranho um blog falar de leitura, de romance, de ficção, de sonhos. Pode ter a certeza que não é. Do que é feita a vida, senão de sonhos tornados realidades? O que seria agora, dos milhões de italianos que estão em isolamento total em suas casas se não fosse o sonho, a esperança? - Tudo vai passar. Uma das maneiras mais ricas de se passar um momento como esse é a leitura.   O livro é a porta aberta para o mundo que não podemos caminhar; são os abraços que não podemos dar; são os familiares que não podemos encontrar; são pessoas diferentes com as quais podemos dialogar, mesmo que em um primeiro momento pareça que estamos exercendo um monologo. Você pode optar por dialogar com escritores mais contemporâneos, que nos apresentam uma linguagem atual. Talvez uma conversa regada a saquê com Murakami com “histórias bizarras que gravitam no limite do realismo fantástico” como explica Felipe Massahiro.

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o