Pular para o conteúdo principal

Drácula Apaixonado

Autor: Karen Essex
Tradutor:  Márcia Alves
Editora: Record
Ano de Lançamento: 2010
Número de páginas: 390
Avaliação do Prosa Mágica: 8


- Quantos livros sobre vampiro você já leu desde que Stephanie Meyer lançou a saga Crepúsculo? De todos os livros que sucederam esta saga quais deles conseguiram ser realmente diferentes? – Eu só li dois, e um deles é Drácula Apaixonado da autora norte americana Karen Essex.
Talvez dizer que este livro é sobre um vampiro seja absoluto exagero, assim como esperar muito romance. É por isso que Karen surpreende. Drácula Apaixonado é antes de tudo, uma sutil discussão sobre o papel da mulher na sociedade inglesa nos anos de 1890. É isso que ela nos traz de interessante, nos inserindo em um contexto em que as mulheres eram quase mercadorias e sofriam duras penas quando se rebelavam.
Então, dentro deste contexto, Karen nos traz Mina Murray, uma bela jovem que contem em sua essência todos os atributos desejáveis a uma mulher submissa daquela época, e por isso talvez ela nos pareça excessivamente fraca, frágil e irritante. Uma perfeita antítese do que nos mulheres queremos ver retratado em um livro. No entanto, ela encanta por isso, por que é verdadeira, real, uma heroína que pode ser encontrada nos dias de hoje.
Outro fator inusitado é que o livro demora para acontecer, mas isso não é um ponto negativo. Se Karen nos apresentasse o misterioso Conde de corpo e alma logo no inicio, o livro perderia a graça. Ela vai nos dando doses homeopáticas dele, em cenas realmente marcantes até que Mina e o Conde dominam uma parte emocionante do livro.
Então, Karen nos surpreende mais uma vez. Você não espera o final que ela apresenta, por que ele não é comum, por que ele incomoda; e incomoda por que talvez nenhuma de nós mulheres tivéssemos a capacidade de perdoar alguém que nos permitiu uma agressão sem tamanho. Mas, outra vez chamo atenção para a história. Ela se passa em 1890 e não em 2014.
Há erotismo no livro, mas não o erótico barato de Cinquenta Tons. Em Drácula Apaixonado o erótico é visto como libertador, como uma alavanca de mudança da mulher na sociedade. Não há sexo por sexo e sim relações íntimas que completam o amor.
Também há muita mitologia, muitas referências culturais a lendas antigas que povoam o imaginário europeu, e isso dá um toque todo especial a trama.
Então você acaba o livro se perguntado:
- O Conde é realmente o Drácula?
- Será esta a real história dos vampiros?

Não tenho a resposta, apenas a recomendação: - Leia, se delicie e depois volte aqui e me conte o que sentiu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Tudo vai passar

Diante desta desgraça geral, com tantas mortes no mundo e no Brasil, pode parecer estranho um blog falar de leitura, de romance, de ficção, de sonhos. Pode ter a certeza que não é. Do que é feita a vida, senão de sonhos tornados realidades? O que seria agora, dos milhões de italianos que estão em isolamento total em suas casas se não fosse o sonho, a esperança? - Tudo vai passar. Uma das maneiras mais ricas de se passar um momento como esse é a leitura.   O livro é a porta aberta para o mundo que não podemos caminhar; são os abraços que não podemos dar; são os familiares que não podemos encontrar; são pessoas diferentes com as quais podemos dialogar, mesmo que em um primeiro momento pareça que estamos exercendo um monologo. Você pode optar por dialogar com escritores mais contemporâneos, que nos apresentam uma linguagem atual. Talvez uma conversa regada a saquê com Murakami com “histórias bizarras que gravitam no limite do realismo fantástico” como explica Felipe Massahiro.

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o