Pular para o conteúdo principal

Bem vindos a 2021 – a pandemia não acabou.

Eu queria retornar as minhas postagens dizendo “enfim, acabou a pandemia”, mas ainda não chegamos lá.

Você percebeu que o blog parou em 2020? Depois de maio nada foi postado nele, completo e total abandono. Se eu disser que sou professora de inglês para o fundamental 1, talvez explique o que aconteceu no ano que passou. (Falo mais sobre isso no próximo post)

Neste ano meu blog não vai ficar de quarentena, eu prometo. Prosa Mágica faz parte de um dos meus maiores prazeres que é a leitura. Ele também faz parte de um projeto que comecei a desenvolver, e isso exige atenção absoluta com ele. Não posso ter um ano sabático, mas neste ano, os estudos e o blog serão tratados como prioridade ao lado do meu trabalho.

Vou diversificar os livros, mesmo porque minha leitura está bem diversificada. Vou escrever sobre literatura infantil, educacional, biografias, ciência e os costumeiros romances e ficção científica. No ano que passou li muito sobre ciência e aprendi bastante sobre a filosofia da física em um curso chamado “Física para Poetas”, brilhantemente ministrado pelo Marcelo Gleiser, um dos orgulhos nacionais na área de ciência.

No ano que passou também li muito as obras de Tolkien e tenho muito a compartilhar com vocês.

No próximo post eu falo sobre educação e nosso país. A ideia inicial era uma abertura para 2021. Acabei me entusiasmando e escrevi demais.

Também estou de olho no talento de alguns amigos, que receberão um convite para escrever para o blog. Quero gravar vídeos, fazer lives... tudo ao seu tempo.

A tecnologia mudou e tudo o que você acessa precisa ser mais dinâmico com uma interface  amigável. Mudei a aparência do Prosa Mágica para facilitar o uso, e espero que você goste.

Estou aberta a sugestões e gostaria de saber o que você quer ver no meu blog.

Abraços e um ótimo ano de leituras.

 

PS: A foto de abertura do blog não será fixa por enquanto. Estou em busca da foto perfeita.

Comentários

Finalmente vamos poder apreciar novamente o seu talento, sua facilidade em colocar as palavras e a beleza dos seus textos. Seja bem vinda. Estávamos sentindo sua falta.
Um grande abraço e que 2021 seja o "seu" ano.
Luis Antonio.

Postagens mais visitadas deste blog

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Tudo vai passar

Diante desta desgraça geral, com tantas mortes no mundo e no Brasil, pode parecer estranho um blog falar de leitura, de romance, de ficção, de sonhos. Pode ter a certeza que não é. Do que é feita a vida, senão de sonhos tornados realidades? O que seria agora, dos milhões de italianos que estão em isolamento total em suas casas se não fosse o sonho, a esperança? - Tudo vai passar. Uma das maneiras mais ricas de se passar um momento como esse é a leitura.   O livro é a porta aberta para o mundo que não podemos caminhar; são os abraços que não podemos dar; são os familiares que não podemos encontrar; são pessoas diferentes com as quais podemos dialogar, mesmo que em um primeiro momento pareça que estamos exercendo um monologo. Você pode optar por dialogar com escritores mais contemporâneos, que nos apresentam uma linguagem atual. Talvez uma conversa regada a saquê com Murakami com “histórias bizarras que gravitam no limite do realismo fantástico” como explica Felipe Massahiro.

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o