Pular para o conteúdo principal

Os Caminhos de um Mercador de Sonhos

 


Como iniciar um texto sobre um livro tão surpreendente? – Estava me perguntando, quando um filme passou pela minha cabeça.

Conheci o Luis Antonio Gonçalves há muitos anos, o responsável por isso foi o meu blog e o neto dele, que até hoje é um “the Flash” na leitura. A amizade floresceu por conta de nossas trocas constantes de e-mails e conversas literárias. Encontrei o Luis uma única vez para um café aqui em São Paulo, mas acabou surgindo uma amizade forte, tal qual as que aparecem nos filmes como “A Sociedade Literária e a torta da casca de batata.”

Para encurtar um pouco a história, no ano passado o Luis me contou que estava escrevendo um livro, e ele me deu a honra de ler antes da publicação.

Os Caminhos de um Mercador de Sonhos, Editora Clube dos Autores,  é um desses livros que te levam do riso farto às lágrimas, sem apelar. Luis Antonio consegue colocar em suas palavras uma emoção que é somente dele, e generosamente compartilha com o leitor.

O livro é uma autobiografia em tons mais leves, com ares de ficção. Nele, Luis conta sua trajetória de trabalho e de amizades, suas dificuldades diante de uma vida que não foi tão generosa com ele, e dos amigos que encontrou ao longo deste Brasil, como vendedor de anúncios de Listas Telefônicas, reagentes químicos e gerente de vendas de um Laboratório de Analises Clinicas.


Os Caminhos de um Mercador de Sonhos deveria ser leitura obrigatória nas faculdades, como preparação do profissional para o mercado de trabalho. Hoje, o estudante se forma acreditando que o trabalho vai passar a mão na sua cabeça, como a escola e os pais fizeram a vida inteira. O texto do Luis relata de forma aberta o como é difícil enfrentar o cotidiano.

No entanto, se você está pensando que o livro é somente isso, está muito enganado. Luis Antonio faz magia com as palavras, exatamente porque coloca verdade nelas, porque sente cada uma delas em seu coração, nas fibras de seu corpo, em sua alma. Ele veementemente contesta Fernando Pessoa que em seu poema dizia “o poeta é uma fingidor....”; impossível acreditar nisso quando lemos o Os Caminhos de um Mercador de Sonhos.

E, como eu não escrevo há muito tempo por aqui, acho que retornei com um livro que posso recomendar, para todos que gostam de compartilhar vidas.

Em breve pretendo entrevistar Luis Antonio aqui para o blog. Aguardem. Mas por hora, façam a leitura do livro e comentem comigo aqui no blog.

 

Um lembrete:  Os Caminhos de um Mercador de Sonhos somente poderá ser encontrado no site do Clube de Autores.

 

Título: Os Caminhos de um Mercador de Sonhos

Autor: Luis Antonio Gonçalves

Editora: Clube de Autores

Ano de Publicação: 2021

Páginas: 316

Avaliação: 10

 

Comentários

  1. O Luizão sempre foi e continua sendo um ser humano muito generoso, e eu tenho a grata satisfação de ser considerado um grande amigo dele, grato Luiz te amo e se cuida,Manoel

    ResponderExcluir
  2. Gostei dos comentários sobre o livro, fiquei com vontade de ler, pra saber das histórias que o autor relata.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Soraya! Suas palavras me emocionaram. Feliz em te-la como amiga e como colaboradora. Sem voce? O resultado não seria o mesmo. Luis

    ResponderExcluir
  4. Como passar por aqui e ñ expressar minha alegria e orgulho em saber que o autor deste livro o Mercador de Sonhos e meu pai, meu herói, feliz por vc ter realizado seu sonho e tenho certeza, que este livro será um sucesso pq a verdade é única e ela sempre vence,e é isso que seu livro relata. Amor, verdade, força e resiliência.
    Parabéns
    Te amo

    ResponderExcluir
  5. Luis Antônio sempre foi um leitor ávido e um grande incentivador desse bom hábito. Grande e de fisionomia fechada por causa dos seus traços fisionomicos, basta trocar "dois dedin de prosa" com ele para ver o sorriso largo e o grande coração que ele carrega.
    Cada um que dividiu a estrada com ele, ficou com um pedacinho desse autor e tambem levou um pouquinho dele.
    Hoje fica na memória os bons momentos e aprendizados deixado por essa grande pessoa.

    Brinnya Alencar

    ResponderExcluir
  6. Luis Antônio sempre foi um leitor ávido e um grande incentivador desse bom hábito. Grande e de fisionomia fechada por causa dos seus traços fisionomicos, basta trocar "dois dedin de prosa" com ele para ver o sorriso largo e o grande coração que ele carrega.
    Cada um que dividiu a estrada com ele, ficou com um pedacinho desse autor e tambem levou um pouquinho dele.
    Hoje fica na memória os bons momentos e aprendizados deixado por essa grande pessoa.

    Brinnya Alencar

    ResponderExcluir
  7. Boa noite 🙏 conheci o seu Luís Antônio nas visitas de rotina...sou agente comunitário de saúde, em uma dessas visitas seu Luís comentou que havia trabalhado como jornalista,achei o máximo, alguns meses se passaram, então ele me enviou o link do seu blog...me apaixonei pelas pequenas histórias, até então não sabia do Livro... fiquei sabendo do livro quando convidei para fazer uma live comigo no meu Instagram,foi maravilhoso,e depois fizemos outra Live falando da publicação do Livro que tive o prazer de ler e faço das palavras da Soraya as minhas... parabéns 👏🤩

    ResponderExcluir
  8. Como não emocionar com depoimentos tão generosos de amigos tão queridos. Obrigado a todos e um agradecimento especial à Soraya Felix que não poupou esforços para que este livro ficasse com a qualidade que ficou e ao José Carlos Fecuri(Kaka), pela sua genialidade e generosidade em fazer a linda capa que este livro ostenta.
    Meu cordial afeto a todos,
    Luis Antonio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada, seu comentário é muito importante.
- Se quiser que eu faça contato mande um e-mail para prosa.magica@gmail.com
- Eu gosto de responder a todos os comentários. Assine os comentários do blog para ver o seu.

ATENÇÃO: Não publicarei links ou publicidade na área de comentários.
Obrigada pela participação.

Postagens mais visitadas deste blog

A princesa dos olhos tristes

Se vocês me permitem um pequeno comentário intimo, há uma “mania” na família de minha mãe de colocar nome de princesas nas filhas. Naturalmente começou com a minha, que me batizou de Soraya (em homenagem a princesa da Pérsia, Soraya Esfandiary Bakhtiari), depois minha prima batizou sua filha de Caroline (Homenagem a filha da belíssima Grace Kelly, rainha de Mônaco) e alguns anos depois, meus tios colocaram o nome de Anne (princesa da Grã Bretanha), em minha prima. Então é fácil imaginar que vivemos em clima de “família real” boa parte de nossa infância e adolescência. Mas, de todas as histórias reais, a que mais me intriga e fascina é a da princesa da Pérsia, por ter sido uma história de amor com final infeliz, mas não trágico. Soraya foi a esposa e rainha consorte de Mohammad Reza Pahlavi, Xá da Pérsia. Conheceram-se na França, na época em que Soraya fazia um curso de boas maneiras em uma escola Suíça. Logo ela recebeu um anel de noivado com um diamante de 22,37 quilates. O casamento

Setembro

Autor:   Rosamund Pilcher Tradução: Angela Nascimento Machado Editora:  Bertrand Brasil Número de páginas: 462 Ano de Lançamento: 1990 Avaliação do Prosa Mágica:   10                         É uma história extremamente envolvente e humana que traça a vida de uma dúzia de personagens. A trama se passa na Escócia, e acontece entre os meses de maio a setembro, tendo como pano de fundo uma festa de aniversário que acontecerá em grande estilo. Violet, que me parece ser a própria Rosamund, costura a relação entre as famílias que fazem parte deste romance. Com destreza e delicadeza, a autora   nos conta o cotidiano destas famílias, coisas comuns como comer, fazer compras, tricô, jardinagem. Problemas pessoais como a necessidade de um trabalho para complementar a   renda e outras preocupações do cotidiano que surpreendem pela beleza que são apresentadas. É um livro em camadas, que pode ser avaliado sobre vários aspectos que se complementam. Pandora, por exemplo, é o

Inferno

Autor:  Dan Brown Tradutor: Fabiano Morais e Fernanda Abreu Editora:  Arqueiro Número de páginas:  448 Ano de Lançamento:  2013 (EUA) Avaliação do Prosa Mágica:   9                               Gênio ou Louco? Você termina a leitura de Inferno e continua sem uma resposta para esta pergunta. Dan Brown nos engana, muito, de uma maneira descarada, sem dó de seu leitor, sem nenhuma piedade por sua alma. O autor passa praticamente metade do livro te enganando. Você se sente traído quando descobre tudo, se sente usado, irritado, revoltado. Que é esse Dan Brown que escreveu Inferno??? Nas primeiras duzentas páginas não parece ser o mesmo que escreveu brilhantemente Símbolo Perdido e Código D’Vince.  Mapa do Inferno. Botticelli. Então, quando você descobre que está sendo enganado, assim como o brilhante Robert Langdon, a sua opinião vai se transformando lentamente, e passa de pura revolta a admiração. É genial a manipulação que Dan Brown consegue fazer c

Seguidores